Sobre a arquia / teses

HISTORIAL

Programa

O concurso bienal de teses doutorais que a Fundação Arquia celebra a cada dois anos, foi convocado pela primeira vez em 1997, de acordo com a proposta de Carles Martí Arís, que foi diretor desde então e até à IX convocatória. Até à data foram realizadas 10 convocatórias: 1997, 1999, 2001, 2003, 2005, 2007, 2009, 2011, 2013 e 2015.

Júri

O júri é proposto pelo diretor da coleção arquia/teses e é retificado pelo Patronato da Fundação Arquia. É composto por um presidente, dois vogais e um patrono representante da Fundação Arquia. Desde a primeira convocatória até à nona convocatória, o diretor Carles Martí Aris atuou como secretário do mesmo, com voz mas sem voto. A partir da décima convocatória de 2015, o direto da coleção é José Antonio Sosa-Saavedra.

OBJETIVOS

O seu objetivo é aceder às teses mais relevantes que se tenham realizado nas escolas de arquitetos para as publicar, colocando assim ao alcance do público interessado nos estudos sobre arquitetura um material valioso que, de outra forma, seria de difícil consulta. Para tal, a Fundação Arquia criou a coleção arquia/teses que, até ao momento, editou 39 teses, todas elas premiadas ou com menção.

PROCEDIMENTO

Convocatória

O programa convoca, de forma bienal, a participar no concurso, os arquitetos espanhóis que tenham lido a sua tese de doutoramento em qualquer escola ou faculdade de arquitetura do mundo, bem como os arquitetos estrangeiros cuja tese de doutoramento tenha sido lida em qualquer escola de Arquitetura espanhola.

Inscrição

A partir da 8ª convocatória em 2011, a inscrição realiza-se através do sistema de inscrição online, preenchendo o formulário destinado ao efeito.

Seleção de teses

No início do terceiro trimestre, o júri dá a conhecer a seleção dos trabalhos que passam à segunda fase do concurso. A Fundação Arquia, através de um correio eletrónico, solicita os originais das teses pré-selecionadas aos seus autores.

Prémios

O júri poderá conceder um máximo de dois prémios e de quatro menções. Os prémios consistem no compromisso de edição das teses por parte da Fundação Arquia.
O compromisso de edição encontra-se condicionado pelo trabalho necessário de reelaboração, que deverá ser efetuado pelo autor da tese premiada, de acordo com os critérios editoriais da Fundação Arquia.
As teses que obtenham “menção”, terão uma consideração preferencial nos planos editoriais da Fundação Arquia. O concurso pode ser declarado deserto.
A decisão do concurso é comunicada aos participantes através de correio eletrónico e é irrefutável.

mi área privada